A Maior Causa de Demissão!

Você já deve ter ouvido um conhecido adágio corporativo que diz que as pessoas são contratadas pelas suas competências técnicas, mas são demitidas pelas suas competências comportamentais. E, pela minha própria experiência em contratar e demitir nas Organizações, isso parece verdade. Mas, vamos mais longe, vamos ver o que dizem algumas pesquisas. Continue lendo “A Maior Causa de Demissão!”

Síndrome de Burnout – Como Evitar o Esgotamento no Trabalho

A Síndrome de Burnout (ou Síndrome do Esgotamento no Trabalho em bom Português) é definida pela Organização Mundial da Saúde (WHO) como sendo o resultado do estresse crônico no local de trabalho que não foi gerenciado com sucesso, sendo caracterizada por três sintomas principais: Continue lendo “Síndrome de Burnout – Como Evitar o Esgotamento no Trabalho”

Efeito Halo x Efeito Horn – Erros na Avaliação de um Profissional!

Efeito Halo x  Efeito Horn

Sim, você já deve ter vivenciado uma situação em que alguém que não tinha as melhores qualificações foi beneficiado de algum modo, ou para liderar aquele importante projeto corporativo, ou mesmo para receber uma cobiçada promoção de carreira. Claro que isso pode ser um erro de julgamento seu, mas pode ser, também, um favorecimento da chefia (vemos isso em todas as Organizações!…). E esse “favorecimento”, que muitos profissionais próximos podem descrever como uma simpatia gratuita com o sujeito, tem um nome: é o chamado Efeito Halo, que é a tendência em Continue lendo “Efeito Halo x Efeito Horn – Erros na Avaliação de um Profissional!”

Como Manter uma Comunicação Eficaz?

Como ter uma comunicação eficaz

Manter uma boa comunicação, além de necessário para qualquer profissional, é uma das principais competências da liderança, e significa ter a capacidade de se comunicar de forma clara e objetiva, sem ter que falar muito ou pouco, mas o suficiente.

O Paradoxo de Abilene

O Paradoxo de Abilene é um problema de comunicação, e representa uma situação em que um grupo de pessoas age de uma determinada maneira, a contragosto, por Continue lendo “Como Manter uma Comunicação Eficaz?”

O Dilema das Promoções

O Dilema das Promoções

Imagine que um gestor na sua Organização deve ser substituído, seja porque ele está deixando a empresa em busca de outros desafios, seja porque não estava correspondendo satisfatoriamente às expectativas. De qualquer modo, essa é uma situação do cotidiano das Organizações. Nesse momento, sempre vem à tona a questão: promover internamente, ou selecionar no mercado. E quem é o candidato ideal? Continue lendo “O Dilema das Promoções”

O Paradoxo de Fredkin

O Paradoxo de Fredkin

Você já se pegou angustiado antes de tomar uma decisão? Provavelmente, era uma decisão em que não havia uma significativa vantagem entre uma alternativa e outra, e a similaridade entre elas trazia uma dificuldade em definir a melhor escolha. Ao contrário, quando visualizamos uma clara vantagem entre uma e outra alternativa, a escolha é mais fácil. O curioso, no entanto, é que Continue lendo “O Paradoxo de Fredkin”

A Lei da Banalidade e o Impacto nas Organizações

A Lei da Banalidade e o Impacto nas Organizações

Cyril Northcote Parkinson, um autor e historiador inglês, publicou em 1958 seu livro: Parkinson’s Law – or The Pursuit of Progress, que é uma reunião de vários de seus artigos publicados anteriormente em revistas como The Economist, Harper’s Magazine e The Reporter. Seu livro, embora satírico, traz vários axiomas pertinentes ao mundo da administração que merecem  atenção, entre eles, a Lei da Banalidade, que, em resumo, diz que: Continue lendo “A Lei da Banalidade e o Impacto nas Organizações”

O Conselho de Administração

O Conselho de Administração (Board of Directors – em inglês) é um órgão colegiado cuja função é, basicamente, definir orientação geral dos negócios da Organização, e fiscalizar a gestão dos diretores, garantindo, inclusive, o cumprimento das práticas de governança corporativa. Os membros do conselho de administração devem ter, além de competência e experiência, isenção, e ausência de qualquer conflitos de interesse. Segundo a lei nº6.404/1976, no seu artigo 42, o conselho de administração tem as seguintes atribuições: Continue lendo “O Conselho de Administração”

Plano de Sucessão: O Que Fazer? E o Que Não Fazer?

Plano de Sucessão: O Que Fazer? E o Que Não Fazer?

O Plano de Sucessão é um instrumento estratégico que permite identificar e preparar profissionais de dentro da própria Organização para, possivelmente, ocupar cargos-chave em caso de necessidade. Antes de falar do que fazer, vamos ver o que não fazer em se tratando de Plano de Sucessão. Continue lendo “Plano de Sucessão: O Que Fazer? E o Que Não Fazer?”

A Boa Gestão, Naturalmente, Desagrada Alguns!

A Boa Gestão, Naturalmente, Desagrada Alguns!

Isso mesmo! O bom gestor não é aquele que age para agradar, mas sim, aquele que faz o que é certo. Às vezes suas decisões poderão agradar, às vezes não. Quando um gestor estabelece disciplina, requer o cumprimento dos procedimentos, exige profissionalismo, pede competência, demanda comprometimento, cobra resultados, isso tudo, certamente, desagradará alguns.  Desagradará os mais negligentes, os mais incompetentes, os mais incapazes, os mais ineficientes, e os menos comprometidos.

Veja esse exemplo que ocorreu comigo. Continue lendo “A Boa Gestão, Naturalmente, Desagrada Alguns!”

O Princípio de Peter e Como Evitar as Promoções Fracassadas

O Princípio de Peter e Como Evitar as Promoções Fracassadas

O Princípio de Peter (Peter Principle) é um conceito que diz que, num sistema hierárquico, todo empregado tende a ser promovido até que atinja o seu nível de incompetência, e foi criado pelo educador canadense Laurence J. Peter, um dos autores da publicação intitulada The Peter Principle: Why Things Always Go Wrong (O Princípio de Peter: Porque É que As Coisas Andam Sempre Mal), publicado em 1969, em coautoria com Raymond Hull.

Segundo esse princípio, nas Organizações em geral, as promoções são baseadas no Continue lendo “O Princípio de Peter e Como Evitar as Promoções Fracassadas”

Os Pressupostos do Negócio de Sucesso!

Os Pressupostos do Negócio de Sucesso!

Todo gestor deve ter em mente que um negócio, seja lá ele qual for, é regido por três premissas básicas dos negócios bem sucedidos:

Satisfação das partes interessadas – É preciso que o negócio satisfaça às partes interessadas: colaboradores, clientes, e parceiros (fornecedores, sociedade, etc.).

Lucratividade– O negócio deve ter saúde financeira, ou seja, tem que gerar lucro, pois é dessa forma que ele Continue lendo “Os Pressupostos do Negócio de Sucesso!”

Os Passos Corretos para Organizar Reuniões!

É largamente sabido que reuniões, sejam por excesso, ou por serem mau organizadas, são um dos maiores desperdiçadores de tempo no ambiente corporativo, e várias são as pesquisas que mostram isso. O portal Salary.com (IBM) realizou uma pesquisa, em 2014, que indicou que o maior desperdício de tempo estava associado à navegação na internet, e, em segundo lugar com 24%, apareceu o excesso de reuniões. O GestaoIndustrial.com também pesquisou, em 2015, o desperdício de tempo no trabalho e encontrou “reuniões improdutivas” como sendo o maior vilão do desperdício de tempo com 32%, seguido por excesso de emails com 29%. Portanto, toda a atenção e cuidado devem ser tomados quando for organizar uma reunião de trabalho. Veja a seguir seus pontos-chave:

Pontos-Chave para Organizar Reuniões Eficazes

Continue lendo “Os Passos Corretos para Organizar Reuniões!”

Como Fazer uma Boa Contratação?

Eu já entrevistei e contratei incontáveis profissionais ao longo dos anos trabalhando em gestão, e acredito que acertei em mais de 95% dos casos. Ainda que eu concorde (e até recomende) que algumas perguntas-chave, adequadamente feitas, facilitam o processo de análise, tenho que reconhecer que elas não funcionam como mágica. Mais do que respostas, a maneira que o candidato se expressa, a maneira com que faz contato visual, o tom de voz que usa em cada situação, a maneira que ele se acomoda na cadeira, os gestos que faz, são informações importantes a se interpretar, pois é preciso conhecer mais do que apenas o profissional, é preciso também conhecer a pessoa. Eu sempre digo que, para ser um bom profissional, antes de tudo, tem que ser uma boa pessoa, de bom caráter.

Você tem paixão por esse trabalho, ou quer o emprego para pagar suas contas? Esqueça isso! O candidato é competente, ou não?

Eu me lembro de dois trabalhadores de linha de produção que eu contratei quando era supervisor de uma fábrica do setor automotivo, muitos anos atrás. Um deles era Continue lendo “Como Fazer uma Boa Contratação?”

A Melhor Maneira de Avaliar Pessoas no Trabalho!

Tendo trabalhado em diferentes Organizações, e tendo visitado outras tantas, eu já vi quase que todo o tipo de método de avaliação de pessoas no trabalho. Desde planilhas, até softwares sofisticados, as Organizações tentam estabelecer uma correlação entre o comportamento e resultado do colaborador, com um determinado parâmetro, uma nota.

Dar Notas a um Colaborador é Tolice!

Tentar associar o desempenho de um colaborador a uma nota é tão ineficaz quanto tapar o sol com a peneira, não surte efeito. Dar notas a um colaborador por critérios de avaliação como: comunicação, atitude, comprometimento, ou responsabilidade é, sem dúvida, ineficaz. Pior, na verdade gera um Continue lendo “A Melhor Maneira de Avaliar Pessoas no Trabalho!”