O Desperdício de Tempo no Trabalho

Para reconhecer algumas causas da improdutividade!

Pesquisa 2015 Sobre o Desperdício do Tempo no Trabalho

Ser produtivo no mercado extremamente competitivo de hoje é de vital importância. Pensando nisso, realizamos uma interessante pesquisa com o objetivo de levantar vários aspectos relativos ao “desperdício” de tempo no trabalho. Esperamos que essas informações possam ser úteis para você, gestor, no sentido de contribuir para trabalhos voltados ao aumento de produtividade em sua Área ou Organização.

Pesquisa realizada entre 28/01/2015 e 27/05/2015 – 4 meses – 64 profissionais participaram

(Os resultados dessa pesquisa não têm valor de amostragem científica)

A maioria dos respondentes está na faixa dos 36 aos 40 anos.

 

Boa participação feminina, mas acreditamos que possa melhorar numa nova pesquisa.

 

Participação maior da indústria.

 

As respostas concentraram-se no Paraná, São Paulo e Rio Grande do Sul que, juntos, somaram mais de 85%.

 

Aqui podemos ver que, duas das grandes ferramentas de gestão aparecem como vilões da produtividade: reunião corporativa e email. Se bem utilizadas, são ferramentas de grande valor, mas, ao que parece, algumas Organizações não estão conseguindo disciplinar e orientar o seu uso a fim de que sejam produtivas e, assim, “reuniões improdutivas” e “excesso de emails” aparecem somados com 61,5% das razões para desperdício de tempo no ambiente de trabalho. Vejam que, trabalhar essas duas questões, é uma oportunidade fantástica para ganho de produtividade nas Organizações! Aqueles que apontaram “outros” motivos, relacionaram: falta de organização na tomada de decisão da diretoria e a burocracia de documentos.

 

Outro número impressionante é que, quase um terço dos profissionais (27,6%) responderam que desperdiçam mais de 2 horas por dia.

 

Aqui vemos um preocupante equilíbrio entre profissionais satisfeitos e insatisfeitos no trabalho. E aqueles que se dizem insatisfeitos, apontaram: Insatisfeito com o ambiente (25,7%), Insatisfeito com a chefia (17,1%), Insatisfeito salarialmente (17,1%), Insatisfeito, sem perspectiva/futuro (14,3%), Insatisfeito com a atividade/função exercida (11,4%), Insatisfeito com a empresa como um todo (8,6%), Insatisfeito com alguns colegas (5,7%).

 

Aqui é possível constatar a grande disparidade de percepção entre aquilo que é motivo para o profissional desperdiçar o seu próprio tempo, e as razões para que seu colega desperdice tempo. Há, no entanto, uma flagrante unanimidade: “reuniões improdutivas”. Aqueles que responderam “outros”, relataram: busca por informações, atividades que não agregam valor, e falta de interesse.