7 Princípios para Ser Mais Feliz no Trabalho (e na Vida)

8 Princípios para Ser Mais Feliz no Trabalho e na Vida!
“A felicidade depende de nós mesmos – Aristóteles”

Se você pensa que irá descobrir alguma novidade, lamento, mas não irá. Tudo o que eu vou lhe contar, absolutamente tudo, já é conhecido, senão por todos, pela grande maioria das pessoas sobre a face da Terra. Praticamente tudo que lhe direi já foi tema de incontáveis livros e de pesquisas de neurociência. Autores de best-sellers como Norman Vincent Peale, Napoleon Hill, Dale Carnegie, Carl Young, Daniel Goleman, Gretchen Rubin, Susan Andrews, Jordan Peterson entre tantos outros, ao longo do tempo, já esmiuçaram vários dos princípios que vou expor.

Na verdade, o simples bom senso da maioria das pessoas concordará que esses princípios que irei numerar são totalmente pertinentes. Mas, então, por que eu ouso lhe contar algo já tão conhecido? Pelo simples fato de que “saber”, não quer dizer “fazer”. Saber é ter o conhecimento, fazer é ter atitude para aplicar o conhecimento.

Um Desafio para Você Ser Ainda Melhor

O que vou lhe propor é que você FAÇA! Ou seja, coloque conhecimento em prática! Na verdade, é mais que uma proposta, é um desafio. Proponho que você em um dia somente, sim, apenas um dia, siga esses princípios que vou listar a seguir. Mas deve fazê-lo, conscientemente, durante todo um dia. Agora, você pode estar se perguntando: “E o que eu poderei ganhar com isso?” A resposta, que o próprio título deste artigo já havia antecipado (e, por isso, você deve ter chegado até aqui), é: Você poderá sentir mais felicidade, sensação de bem-estar, satisfação, entre tantas outras coisas boas. Vamos, então, a eles:

#1 – Não queira mudar o que já é passado! Melhore, sim, tudo o que for possível, mas não queira alterar o passado, não queira mudar o impossível. Coopere com o inevitável (como dizia o guru das relações humanas, Dale Carnegie) e aceite alguns acontecimentos como são. Claro que, como um bom gestor, você deve trabalhar constantemente para buscar melhoria, utilizando-se do passado e de seus eventuais erros, como fonte de aprendizado. O que eu quero dizer é que você não deve ficar remoendo o passado, o passado é experiência, o presente é o que importa agora, é onde você pode agir, para ter um futuro melhor. Não gaste energia com o passado, aplique-a no presente, e seja mais feliz.

#2 – Faça alguma boa ação! Faça algo de bom a alguém, sem pedir nada em troca. Ajude quem você puder ajudar. Existem muitas pesquisas que atestam que fazer o bem, faz bem para a saúde; pois isso ativa regiões do cérebro associadas ao prazer, conexão social e confiança. Mas, uma coisa muito importante, fazer o bem não quer dizer sair dizendo “sim” para todas as demandas das pessoas de dentro da Organização; mas, tão somente, ser generoso, e demonstrar boa vontade, sempre que possível, seja com sua equipe, seja com seus colegas. E outra coisa importante, não espere gratidão, pois isso poderá trazer frustração, já que nem todo mundo demonstra gratidão.

Gretchen Rubin, que estuda a ciência da felicidade, há anos, diz que uma das melhores maneiras de ser feliz é fazer os outros felizes. Mas, de novo, atente que, fazer o bem não quer dizer ser um gestor paternalista, fazer o bem não quer dizer “fazer vontades” pura e simplesmente, seja lá de quem for. Fazer o bem, numa Organização, quer dizer, acima de tudo, ajudar e apoiar o quanto seja possível, e ensinar e colaborar dentro do que a realidade permita. Então, faça o bem, e seja mais feliz e admirado!

#3 – Não reclame! Não fique se queixando da vida, nem para você mesmo, nem para os outros. Não seja um “reclamão”, ninguém gosta disso. Eu lembro de um operador de linha de montagem que, de tanto reclamar de tudo, começou a incomodar os próprios colegas de trabalho. Pois, um outro operador foi ao supervisor da linha de montagem pedir que conversassem com o “reclamão” a fim de que ele mudasse de atitude.

Ficar um dia sem reclamar de algo é fácil? Não. Mas é um exercício diário. Dale Carnegie, quase cem anos atrás, já aconselhava isso, como forma de melhorar o relacionamento interpessoal (ele dizia: não critique, não condene, não se queixe). Por isso, não reclame e seja mais feliz!

#4 – Tenha uma visão positiva das coisas! Tudo que acontece na vida tem um lado bom e outro, ruim; enxergue o bom (aproveite o lado bom das coisas). Cultive todo tipo de bons pensamentos e bons propósitos. Atitude confiante é um pré-requisito para o sucesso, principalmente se você exerce uma liderança. Veja o caso do jogador de futebol, você quase que consegue prever o resultado de um pênalti, ao olhar a postura e a cara do jogador que vai bater.

Um alerta, positividade é importante, mas não pode ser confundida com estupidez. Voltando ao caso do jogador de futebol que vai bater o pênalti, de pouco adiantaria sua atitude positiva, se ele não tivesse treinado arduamente. Eu quero dizer que temos que ser positivos, mas temos que fazer a nossa lição de casa, sempre. Por isso, tenha em mente, seja mais positivo e você será mais feliz!

#5 – Cultive uma postura corporal de vencedor! Adote uma postura corporal com a cabeça erguida, ombros para trás, costas eretas, barriga encolhida, peito para frente, olhar sereno; uma posição elegante, de autoconfiança, mas não de arrogância. Você já deve ter percebido como a postura das outras pessoas lhe causam boa, ou má impressão. Pois bem, a neurocientista Amy Cuddy provou que a postura não afeta apenas os outros, mas a nós mesmos. Portanto, uma postura corporal positiva influenciará positivamente a você mesmo e àqueles ao seu redor. Dale Carnegie dizia, aja como se estivesse feliz, e você se sentirá feliz!

#6 – Controle suas emoções!

O maior poder que um ser humano pode experimentar é o de dominar sua própria mente e suas próprias ações. O equilíbrio emocional não é apenas uma das 10 principais competências de liderança, mas é, também, uma das mais admiráveis competências que um ser humano pode demonstrar. Mas, manter o controle e a boa educação é fácil quando a outra pessoa é cordial; manter o controle e a boa educação, quando a outra pessoa não o é, aí sim, é que é o desafio. Eu mesmo não lembro de algum arrependimento ou tristeza em ter sido equilibrado; mas lembro de algumas situações em que eu não fui equilibrado e que me causaram tristeza. Por isso, o controle emocional, como um exercício diário, só lhe trará felicidade. Por isso, o controle emocional, como um exercício diário, só lhe trará felicidade.

#7  – Aja corretamente! Agir corretamente não pesa na consciência, ao contrário, faz de você uma pessoa mais forte mentalmente. Claro que este conselho só vale para as pessoas normais; os psicopatas e outros com transtornos de personalidade, bem como aqueles que têm desvio de caráter, vão achar isso completamente irrelevante. Mas, para aqueles que são normais, e que prestam conta do que fazem para a sua consciência, é melhor agirem corretamente para se sentirem bem. Como dizia um saudoso colega meu de trabalho: “o que é certo, é certo!”. Agir corretamente não lhe trará remorso, nem arrependimento, só felicidade!

Um Alerta Importante!

Preciso lhe alertar que, muito provavelmente, no dia em que você se propuser a começar a aplicar esses princípios, poderá enfrentar um pequeno problema: não se lembrará de todos eles. Isso é comum. Para contornar isso, escreva-os em um pequeno papel, e mantenha-o consigo, e olhe-o com frequência. Eu, particularmente, só comecei a obter resultados quando já tinha todos esses princípios memorizados. Talvez, você precise praticar num dia (ou, durante vários…), para, efetivamente, conseguir colocá-los em prática em outro. Isso, também, é comum. Pode haver a necessidade de calibrar o seu cérebro, para que você possa, plenamente, aplicar esses princípios; e essa calibração vem com alguma prática.

Essa calibração de que falo é o seguinte, veja esse exemplo: Eu estava num manhã bastante corrida, e, num determinado momento, tive o ímpeto de dar uma resposta não muito simpática a uma pessoa (de certa forma, eu até tinha motivos), porém, pensei no princípio “seja cordial”! Mudei, então, minha abordagem, e fui cordial na minha resposta. A calibração cerebral é exatamente isso, pensar no princípio a aplicar, exatamente no momento oportuno. Não preciso dizer que, depois, fiquei muito satisfeito comigo mesmo, não apenas pelo controle emocional, mas porque evitei uma possível discussão. Ao final do dia, sem dúvida, estava mais feliz do que estaria se estivesse discutido.

A verdade é uma só, quanto mais aplicar esses bons princípios, mais resultados poderá obter com eles, e o inverso (esquecendo-os e deixando de aplicá-los) é também válido. Portanto, se você praticar esses princípios e sentir-se bem, e acreditar que vale a pena: parabéns, você conseguiu melhorar o seu dia! Pense, então, em repeti-los; afinal, felicidade é sempre bem-vinda!

Por favor, leia nossos Termos de Uso!