A Importância da Ética nas Organizações

A Importância da Ética nas Organizações

Albert Camus, filósofo e escritor francês, disse que um homem sem ética é como um animal selvagem solto no mundo. Nas Organizações, é crescente a preocupação com a postura ética de seus colaboradores, e deve ser mesmo, porque os estragos decorrentes da falta de ética nos negócios pode, simplesmente, destruir a reputação de uma empresa, e, até mesmo, fechar as suas portas.

Casos Emblemáticos

A Enrom Corporation foi uma das maiores empresas americanas do ramo de energia, faturando em torno de 100 bilhões de dólares por ano, mas que decretou falência em 2001, logo após o escândalo de fraude contábil e fiscal que praticavam vir à tona. Com isso, levou junto para o buraco a empresa de auditoria Arthur Andersen (também líder em seu segmento), que encerrou suas atividades em 2002, um ano antes de completar 100 anos de sua fundação.

A Petrobras, gigante do petróleo brasileira, desde que se viu envolvida nos escândalos de corrupção relatados pelo Operação Lava a Jato, da Polícia Federal, perdeu valor de mercado e viu-se envolvida em pendengas jurídicas com seus acionistas. De 01/09/2014, quando o valor da ação PETR4 era de R$23,83 até 25/01/2016, quando seu valor chegou aos R$4,20, a Petrobras (e seus acionistas!) viu seu valor de mercado reduzir em  82%. Com o prejuízo gerado aos acionistas pela perda de valor das ações decorrentes da corrupção interna do companhia, a Petrobras fechou um acordo com os acionistas americanos, nos Estados Unidos, em janeiro de 2018, em que deverá pagar quase 3 bilhões de dólares, encerrando a ação coletiva lá iniciada. Isso sem contar as diversas ações individuais levantadas contra a Petrobras. E sem contar, obviamente, todo o prejuízo sofrido pela empresa (e seus acionistas), decorrente do desvio de dinheiro de seu caixa,  ao longo de, sabe-se lá ao certo, tantos anos. Se a Petrobras fosse uma empresa privada, muito provavelmente, já teria quebrado.

Esses são apenas alguns casos, mas, existem vários outros, em grandes, médias, ou pequenas empresas, umas mais conhecidas, outras, menos. O que parece ser comum a todas é que os prejuízos decorrentes das trapaças, das posturas antiéticas, ou das fraudes, mais cedo ou mais tarde, cobram seu preço.

Liderança Ética É Condição Sine Qua Non

Sim, a liderança ética não é uma opção, é condição sine qua non (absolutamente necessária), pelo menos para aquelas Organizações que desejam ser competitivas, eficientes, inovadoras. No meu livro Cultura de Melhoria: Levando a Organização à Excelência, eu mostro, em detalhes, a importância da ética e dos princípios morais nas lideranças da Organização. Basicamente, a liderança, como qualquer colaborador, precisa ter ética, mas, sobretudo, porque a liderança é um implementador de Cultura Organizacional, depende-se dela para difundir e manter uma Cultura de Melhoria, e, sem ética, essa liderança não terá, sequer, autoridade moral para liderar. A autoridade moral é aquela autoridade que mais poder tem para inspirar, dirigir, e orientar os colaboradores, função fundamental da gestão.

O Que Dizem as Pesquisas

A consultoria Deloitte realizou uma pesquisa, a Millenials Survey 2017, com 7.900 pessoas da geração Y, nascidas a partir de 1980 (a Deloitte considera a partir de 1982), em 29 países, entre eles: Alemanha, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Chile, China, Colômbia, Coréia do Sul, Estados Unidos,França, Japão, México, Reino Unido, Rússia. Um interessante achado desta pesquisa, retrata o crescente reconhecimento que os millenials estão dando às questões relativas à ética nas Organizações.

A Importância da Ética nas Organizações

Outra pesquisa, essa realizada pelo Instituto de Ética nos Negócios do Reino Unido (IBE-Institute of Business Ethics), mostrou que os mais jovens (de 16 a 34 anos) tem uma expectativa maior de seu empregador em termos de uma condução responsável dos negócios, do que os mais velhos (+ de 55 anos). A pesquisa, realizada no Reino Unido, Alemanha, Itália, Espanha, e França, mostrou, também, que os colaboradores que trabalham em Organizações que fornecem um programa com os quatro elementos básicos de ética (código de conduta, meios sigilosos de reportar condutas antiéticas, aconselhamento sobre conduta ética no trabalho, e treinamentos em padrões de conduta ética) têm uma vivência de ética mais positiva no ambiente de trabalho.

A Ética nas Organizações

Somente o comportamento ético de pessoas comprometidas com a Organização podem levá-la ao sucesso efetivo. A fraude, a corrupção, o comportamento antiético, mais cedo, ou mais tarde, aparecem, e destroem a imagem da Organização, quando não enterram-na de vez. A ética promove  um ambiente de trabalho que respira livremente, além de ser premissa para uma Cultura de Melhoria, que pode levar a Organização à Excelência.


Comunicar Erro: Clique Aqui!


Autor: Rodrigo Vargas – Engenheiro mecânico (UFPR), pós-graduado em engenharia de man. mecânica (UFPR), pós-graduado em gestão empresarial (FGV), com mais de 17 anos de experiência em ambiente industrial, sendo mais de 13 anos ocupando cargos de gestão na indústria automotiva e eletroeletrônica; compartilhando conhecimento sobre gestão, há mais de 10 anos, através do portal GestaoIndustrial.com.


Copyright © 2009-2018 – Rodrigo Vargas e seus licenciantes - Material protegido - Para usos permitidos consulte os Termos de Uso. Infrações à lei e a estes Termos podem sofrer as penalidades cabíveis, na esfera civil e criminal.