13 Sinais de Manipulação no Trabalho

Sinais de Manipulação no Trabalho

Uma das melhores definições ( simples e objetiva) de manipulação pode ser encontrada no dicionário Priberam, que diz que a manipulação é o ato de condicionar ou influenciar, geralmente, em proveito próprio. Apesar de, em geral, a manipulação ter um caráter pejorativo, pode acontecer dela ser positiva em determinadas situações, por exemplo, quando alguém tenta afastar uma pessoa do vício, ou da criminalidade. Mas aqui nesse texto, nos preocuparemos com o lado negro da manipulação, aquele tipo que pode prejudicar você.

O manipulador, em geral, esconde suas reais intenções, e carrega consigo um potencial danoso considerável e, por isso, deve ser considerada uma pessoa perigosa. Não subestime seu poder de destruição! O manipulador é um tipo sociopata (desequilíbrio patológico no comportamento social), ou psicopata (desequilíbrio patológico no controle das emoções), e atacará você por inveja, narcisismo, ou algum outro motivo sórdido. É um tipo que aparece em quase todas as Organizações de certo porte. A seguir, vamos ver alguns sinais de manipulação que facilitarão com que ela seja identificada a tempo de você se proteger:

#1 – Pergunta muito – Perguntar sobre a outra pessoa é, em princípio, uma boa forma de se comunicar e manter uma conversa. No entanto, quando alguém pergunta muito, em todas as oportunidades, inclusive sendo impertinente ou inadequado, não é normal. Essa pessoa pode estar querendo saber informação sobre você, para depois usá-la contra você, ou ainda, buscando conhecer suas fraquezas. Seja sempre reservado e fale o que lhe interessa, contra ataque perguntando, e se for o caso, simplesmente abandone a conversa dizendo que você tem um compromisso.

#2 – Do nada, adota uma postura de silêncio – o manipulador pode, repentinamente, sumir, e não responder mensagens, telefonemas, ou emails. Ele pretende, com isso, incutir dúvidas e incertezas em você. Veja esse exemplo que aconteceu comigo. Um professor de uma Faculdade havia me convidado para dar uma palestra na sua turma da noite, no mesmo momento em que me convidou para um evento que ele estava organizando, nessa mesma Faculdade. Eu confirmei a palestra, mas não a participação no evento. Resultado: no dia da palestra mandei uma mensagem para ele, mostrando que eu lembrava do compromisso. Mas ele não respondeu. Aí, fiz uma ligação telefônica no seu celular, que ele também não respondeu. Fiz outra, e nada de retorno. Fiz uma ligação para a Faculdade e deixei um recado para ele me ligar. Nenhum retorno… É claro que  eu percebi que ele estava agindo assim por conta de eu não ter ido ao evento (eu já havia percebido sua personalidade manipuladora). O que fiz eu? Fui à Faculdade no horário combinado e lá estava ele (não teve como se esconder). Eu lhe disse que havia tentado vários contatos com ele durante o dia, sem resposta (falei isso porque queria ver que tipo de história ele contaria) e ele disse que estava ocupado e que achou que eu não iria dar a palestra porque não havia ido ao evento (aí ele confirmou minha suspeita!). Eu disse que eram duas coisas diferentes, em dias diferentes, e que um eu havia confirmado, o outro, não. Por fim, realizei a palestra a qual me propus, e nunca mais falei com ele. A distância é sempre uma boa medida contra o manipulador.

#3 – Comporta-se como vítima – ao se comportar como vítima, mártir, tenta condoe-lo, fazendo com que você faça coisas para ele que, em condições normais, você não faria. O manipulador exagerará ou criará situações de problemas pessoais, de saúde, ou de relacionamento, procurando obter sua empatia e forçando um sentimento de culpa ou responsabilidade, levando-o a agir de acordo com a vontade do manipulador que busca obter determinados benefícios próprios.

#4 – Consistentemente, critica ou ridiculariza  você – Ao criticá-lo ou ridicularizá-lo, o manipulador quer minar e diminuir sua autoestima, atacar sua reputação, e fazer você se sentir desconcertado, pois, dessa forma, terá mais poder sobre você, ou, simplesmente, porque, agindo assim, obterá algum benefício próprio. Nesse caso, uma tática que pode ser adotada para contra-atacar é dizer claramente que você está percebendo que ele age sistematicamente com agressividade. Mas faça isso “parecendo” que você sabe que ele é um manipulador, seja seguro e tranquilo, pois, do contrário, poderá deixá-lo satisfeito por fazer você perder o controle.

#5 – Não lhe dá tempo para pensar – Essa é uma tática conhecida por ser praticada pelas empresas de telemarketing, mas pode ocorrer também nas Organizações. O que o manipulador quer é que você tome uma decisão sem estar preparado, forçando uma situação de necessidade inexistente, criando uma tensão irreal. Por isso, fique atento a esse sinal e não caia na armadilha, diga o tempo que você precisa para tomar a decisão, ou o que é necessário conhecer antes de tomar tal decisão.

#6 – Mente! – Mentir e dissimular é algo que o manipulador sabe fazer muito bem. Ele procura enganar você, criando todo tipo de mentira possível e imaginável. Se não mente, deturpa os acontecimentos e situações, por isso, muito cuidado; se desconfiar de algo, procure confirmar as informações. Se depender do manipulador, ele fará você pensar que sua memória é fraca, ou, até mesmo, que você está ficando louco. Em inglês, o nome desse sinal de manipulação é gaslighting.

#7 – Usa argumentos absurdos – Sim, o manipulador usa argumentos absurdos ou comparações sem sentido para convencer você. Você poderá ouvir coisas como: “Mas o gerente anterior fazia isso!”,  “Nós sempre fizemos assim!”, “Pessoas democráticas agem assim!”. Não caia nessa, seja firme nas suas convicções.

#8 – Tem rompantes emocionais – O manipulador pode ter ficar agressivo, ter rompantes emocionais, quando contrariado. A mensagem que ele quer passar é: não me contrarie! faça o que eu quero! Certa vez, quando eu trabalhava numa Organização industrial, adentrou na minha sala o gerente de uma outra área, ele estava furioso, disse que eu “estava desorientado”. Eu perguntei o porquê, no que ele respondeu dizendo que o problema era meu supervisor da Qualidade.  Imediatamente, fiz com que me acompanhasse até o supervisor, que estava na fábrica, e discutimos sobre o problema. Resumo da ópera, o supervisor estava seguindo os procedimentos da maneira correta (pois era o que eu havia determinado – por isso fui acusado de estar “desorientado”), coisa que estava desgostando esse gerente (acostumado a manipular as pessoas a seu benefício). Portanto, fique atento às reais intenções de seu interlocutor quando este se mostrar contrariado e agressivo, pois pode ser um sinal de manipulação.

#9 – Isola a vítima – Quanto mais longe de tudo e de todos, quanto mais sozinho você estiver, melhor para o manipulador, pois não haverá gente ao redor para alertar sobre suas ações manipuladoras, nem sobre suas estratégias sórdidas. Ao isolar a vítima, afastando-a de seus colegas, o manipulador encontra mais liberdade para agir. Isso não quer dizer que um colega de trabalho seu que pede para conversar em particular seja um manipulador, o motivo pode ser legítimo (fique atento  à justificativa), mas, quando isso começa a ter uma frequência maior, e os motivos não o convencem, você pode estar sendo vítima de um manipulador.

#10 – Despeja dados e informações – Uma forma de manipular, bastante elaborada, é quando o manipulador utiliza-se de seu suposto conhecimento (de especialista) em determinada área para despejar e sobrecarregar você com informações que (às vezes sim, às vezes não) podem ser verdadeiras, mas que, no contexto, e da forma como são colocadas, têm a intenção de inibir sua reação, constrange-lo, e força-lo a concordar com o que ele quer. Essa manipulação pode aparecer em negociações, com objetivo de fechar um negócio, ou mesmo, em uma simples conversa corporativa, com o objetivo de diminuir você. Fique atento!

#11 – Complica ao máximo – Esse tipo de manipulação ocorre nas situações em que o manipulador detém o poder sobre um determinado processo, e, então, baseado em seu conhecimento e má fé,  complica ao máximo a burocracia, que poderia ser mais simples. Isto é diferente daquela pessoa que segue seus procedimentos, é bom diferenciarmos, pois nesse caso, o manipulador está deliberadamente complicando. Um exemplo é o gerente de engenharia que, no desenvolvimento de um novo produto,  estabelece um prazo maior do que o necessário, com o único objetivo de prejudicar o gerente da logística na gestão da cadeia de abastecimento.

#12 Pede muito, e depois pouco – Essa tática de manipulação começa com um pedido a você de algo muito difícil de ser feito, e quando você recusa, o manipulador, então, faz um pedido bem mais fácil de ser executado (fácil em relação ao primeiro pedido), mas não é algo, necessariamente, fácil; e é muito possível que esse pedido “fácil” jamais fosse aceito por você, numa situação normal (em que não fosse colocado o pedido mais complexo primeiro).

#13 Pede pouco, e depois muito – Nesse caso, o manipulador lhe pede algo realmente muito simples de ser feito. Mas, ao fazer, você acaba se comprometendo com algo (sem perceber), e aí o manipulador se aproveita de seu “comprometimento” (por já ter colaborado) e lhe pede, mais tarde (depois que você já realizou o primeiro pedido), algo muito mais complexo. Por isso, saiba perceber esses sinais de manipulação!

Mantenha Distância!

Manter distância do manipulador é uma das melhores formas de se proteger dele, pois isso o impede de agir. Mas o manipulador pode ser insistente em se aproximar de você, ignorando a sua vontade de manter distância, aí, então, pode ser o caso de dizer NÃO! Pode ser que você tenha que contrariá-lo, e o manipulador não gosta de ser contrariado. Se ele perceber que você está deliberadamente atento às suas investidas, ciente de que ele está tentando manipulá-lo, é bem possível que ele desista. Há situações, porém, em que você não consegue manter distância, pois, por conta do trabalho, você pode precisar manter contato e pode, inclusive, depender diariamente dele. Aí, é bem mais complicado. É necessário ser muito profissional, manter um histórico dos contatos travados, e ficar muito alerta! Pode ser  interessante fazer uma reunião e expor as dificuldades, não como dificuldades (para não expor fraqueza), mas na forma de requisitos ou oportunidades de melhoria. Se não resolver, você poderá, então, procurar a chefia dele, e, por fim, RH.

Chefe Manipulador

Mas, e se a manipulação vier do seu próprio chefe? A autoridade do cargo dá uma enorme vantagem quando a pessoa é manipuladora. Um bom chefe, é claro, pode demandar de você o seu máximo, exigir comprometimento, e cobrar resultados; mas não vai mentir, e não vai querer prejudicá-lo (ao contrário, vai desenvolvê-lo). Portanto, eu, particularmente, não vejo (qualquer bom) futuro em trabalhar com um chefe manipulador e, sendo assim, só posso recomendar mudança (eu procuraria trabalhar em outra área na mesma empresa, ou, em último caso, em outra empresa).

Enfim, são vários as formas de manipulação das quais podemos ser alvo, e muito variadas as situações em que podem aparecer, mas, na medida em que você conheça seus principais sinais, ficará mais fácil lidar com elas.


Comunicar Erro: Clique Aqui!


Autor: Rodrigo Vargas – Engenheiro mecânico (UFPR), pós-graduado em engenharia de man. mecânica (UFPR), pós-graduado em gestão empresarial (FGV), com mais de 17 anos de experiência em ambiente industrial, sendo mais de 13 anos ocupando cargos de gestão na indústria automotiva e eletroeletrônica; compartilhando conhecimento sobre gestão, há mais de 10 anos, através do portal GestaoIndustrial.com.


Copyright © 2009-2019 – Rodrigo Vargas e seus licenciantes - Material protegido - Para usos permitidos consulte os Termos de Uso. Infrações à lei e a estes Termos podem sofrer as penalidades cabíveis, na esfera civil e criminal.