10 Razões Pelas Quais os Projetos Atrasam!

10 Razões Pelas Quais os Projetos Atrasam!

Um dos problemas mais comuns em uma Organização é o atraso nos projetos. Listo, a seguir, 10 causas importantes de atraso de projeto:

  1. Gestão Fraca: uma das principais causas, sem dúvida, é a má gestão do projeto, causada por falta de experiência do gerente de projetos, ou mesmo, por incompetência. Para evitar isso, devemos buscar um gerente de projetos com a experiência adequada ao tamanho e importância do trabalho.
  2. Falácia do Planejamento: esse conceito foi primeiro introduzido por Daniel Kahneman (Nobel de Economia em 2002) e Amos Tversky, em 1979, num artigo intitulado “Intuitive prediction: biases and corrective procedures” (Previsão intuitiva: vieses e procedimentos corretivos – em tradução livre), em que os autores afirmam que, por um viés otimista, temos a tendência de subestimar o tempo de um projeto. Esse conceito foi incluído no livro de Daniel Kahneman, Rápido e Devagar: Duas Formas de Pensar, publicado em 2011. Para evitar isso, devemos levar em conta projetos semelhantes que já foram realizados.
  3. Alterações no Escopo: as mudanças no escopo inicial do projeto podem causar atrasos, portanto, devemos ter muito critério quando autorizar esse tipo de alteração, levando-se em conta o tempo extra de projeto decorrente disso.
  4. Complexidade Não Prevista: seja uma dificuldade não prevista na aquisição de algum item, seja a demora em obter alguma documentação legal, ou mesmo outros imprevistos do gênero, podem acarretar grandes delongas não esperadas inicialmente no projeto. Um bom planejamento, com apoio de gente experiente em cada função, pode evitar isso.
  5. Erros de Projeto: pequenos erros de projeto podem acarretar alterações em fornecedor, que levam a demoras maiores na data final de um projeto. Mais uma vez, uma equipe competente e experiente pode reduzir a ocorrência desse tipo de problema.
  6. Pressão por Prazo: baseado na pressão corporativa, o projeto recebe, muitas vezes, datas que representam mais um desejo, do que uma realidade. Quantas vezes já vimos isso, não? Um diretor alucinado, que não conhece os meandros do projeto e que, por arrogância e autoritarismo, determina uma data para a finalização do projeto, que já nasce fadado ao fracasso.
  7. Mudança Estratégica: de uma hora para outra, a Organização decide priorizar outro projeto, reduzindo a alocação de recursos, e causando atrasos. Sendo uma questão estratégica, não há muito o que se fazer.
  8. Falta de Suporte: todo projeto, além da importante figura do gerente de projeto, tem também um patrocinador, ou seja, um profissional da alta direção que deve apoiar o projeto, de modo que os recursos sejam liberados na medida da necessidade, e que todos os envolvidos hajam com o comprometimento necessário. Quando falta esse suporte, atrasos podem ocorrer.
  9. Atrasos do Cliente: em algumas situações o cliente pode atrasar algum tipo de informação que, como consequência, atrasa o projeto. Nesse caso é importante e justo que o cliente seja avisado que o seu atraso poderá implicar num atraso do projeto.
  10. Imprevistos em Geral: a falência de um fornecedor, a mudança de legislação, a demissão de componentes do time do projeto, acidente no transporte logístico, mudança de cenário, problemas financeiros, etc. são exemplos de imprevistos que podem impactar no tempo do projeto.

Além dessas causas principais, existem, é claro, outras, como os “desvio de recursos” e “má-fé” que atrasam sobremaneira um projeto e afetam, principalmente (e infelizmente), o serviço público no Brasil.

Tendo em mente as possíveis causas de atraso de um projeto, pode-se (e deve-se) trabalhar proativamente na redução da probabilidade de sua ocorrência. Temos que pensar que quanto melhor for o planejamento na parte inicial do projeto, melhor ele seguirá depois. Há um ditado que diz: “Se quer cortar a árvore na metade do tempo, passe o dobro do tempo afiando o machado”.


Comunicar Erro: Clique Aqui!


Autor: Rodrigo Vargas – Engenheiro mecânico (UFPR), pós-graduado em engenharia de man. mecânica (UFPR), pós-graduado em gestão empresarial (FGV), com mais de 17 anos de experiência em ambiente industrial, sendo mais de 13 anos ocupando cargos de gestão na indústria automotiva e eletroeletrônica; compartilhando conhecimento sobre gestão, há mais de 10 anos, através do portal GestaoIndustrial.com.


Copyright © 2009-2018 – Rodrigo Vargas e seus licenciantes - Material protegido - Para usos permitidos consulte os Termos de Uso. Infrações à lei e a estes Termos podem sofrer as penalidades cabíveis, na esfera civil e criminal.