Deming – O Homem Que Mudou o Japão

Deming - O Homem Que Mudou o Japão

William Edwards Deming foi um dos americanos mais influentes no Japão, sendo apontado como um dos grandes responsáveis pela recuperação econômica do Japão pós-guerra. Akio Morita, um dos co-fundadores da Sony e um de seus principais executivos até próximo de sua morte em 1999, escreveu em seu livro Made in Japan, publicado em 1986, o seguinte parágrafo sobre Deming: The “patron saint” of Japanese quality control, ironically, is an American named W. Edwards Deming, who was virtually unknown in his own country until his ideas of quality control began to make such a big impact on Japanese companies.” Cuja tradução livre é a seguinte: “O “santo patrono” do controle de qualidade japonês, ironicamente, é um americano chamado W. Edwards Deming, que era praticamente desconhecido em seu próprio país até que suas ideias sobre controle de qualidade começaram a causar um enorme impacto nas empresas japonesas.”

Pontos de Vista

Do livro de W. Edwards Deming, Out of the Crisis, publicado em 1982, podemos retirar um pouco da essência de seu pensamento.

  • Deming estimava, baseado em sua experiência, que a maioria dos problemas e a maioria das possibilidades de melhoria tinham a seguinte proporção: 94% pertencendo ao sistema (responsabilidade da gestão), e
    6% vindo de causas especiais.
  • Deming acreditava que cessar a dependência de inspeção era fundamental para atingir a qualidade, criando qualidade desde o início.
  • Deming afirmava que novos produtos e serviços são gerados, não devido ao fato de se perguntar ao consumidor, mas decorrentes do conhecimento, imaginação, inovação, risco, tentativa e erro por parte do fabricante, apoiados por capital suficiente para desenvolver o produto ou serviço e se manter no negócio nos meses mais difíceis, durante a introdução no mercado.
  • Deming acreditava que o objetivo da liderança deve ser o de melhorar o desempenho do homem e da máquina, melhorando a qualidade, aumentando a produção e, simultaneamente, trazendo orgulho aos colaboradores. O objetivo da liderança não é apenas encontrar e registrar as falhas dos homens, mas remover as causas do fracasso, ajudando as pessoas a fazer um trabalho melhor e com menos esforço.
  • Deming afirmava que o suporte dos executivos da alta direção com qualidade e produtividade não é suficiente, pois é preciso que eles saibam com o que estão comprometidos – isto é, o que devem fazer. Essas obrigações não podem ser delegadas, portanto, o suporte não é suficiente: a ação é necessária!
  • Segundo Deming, compromisso de longo prazo com novas aprendizagens e novas filosofias é exigido de qualquer administração que busque transformação. Os medrosos, e as pessoas que esperam resultados rápidos, estão fadados ao desapontamento.

Trajetória

Deming nasceu na cidade de Sioux (Iowa), em 1900, e formou-se em engenharia pela Universidade de Wyoming, em 1921, quando começou a dar aulas nessa mesma Universidade. Continuou estudando e, em 1925, obteve o título de Mestre em Matemática e Física pela Universidade do Colorado e, três anos depois, o de Doutor em Física pela Universidade de Yale. Em 1927 começou a trabalhar como físico matemático no Laboratório de Pesquisa de Nitrogênio Fixo do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), em Washington (DC). Nessa época, conhece Walter Shewhart, pessoa que terá um grande impacto em sua vida. Shewhart, um físico da Bell Telephone Labs, inventou o que conhecemos hoje como Controle Estatístico de Qualidade (que permite que a variação do processo seja observada pela administração, possibilitando a previsão de desempenho futuro em um processo estável). Em 1935, Deming começa a ensinar matemática e estatística na USDA Graduate School. Passa um ano na University College, em Londres, em licença do USDA. Ele estuda com os grandes estatísticos Ronald Fisher, Egon Pearson e Jerzy Neyman. Deming contribui para o crescimento e entendimento do uso de estatísticas, especialmente na área de amostragem. Seu trabalho influencia os pesquisadores de mercado e o escritório de Recenseamento dos EUA. Em 1937, publica, junto com Raymond T. Birge, a brochura On the Statistical Theory of Errors (Sobre a Teoria Estatística dos Erros – em tradução livre); e inicia o patrocínio de uma série de palestras sobre controle estatístico de qualidade na USDA Graduate School, com Walter Shewhart, da Bell Telephone Labs, J. Neyman, R. A. Fisher, John Wishart e William G. Cochran.

Em 1939, a USDA Graduate School publica as palestras do Dr. Shewhart com Deming sobre os métodos estatísticos de controle de qualidade. Entre 1939 e 1946, Deming trabalha para o Departamento de Recenseamento dos EUA como consultor em técnicas de amostragem estatística, quando inicia, no censo de 1940, o uso de técnicas de pesquisa com base estatística (o que melhora a precisão e reduz o custo do censo). Deming introduz, também, o uso de técnicas estatísticas de controle de qualidade para melhorar o processo de tabulação e resumo dos resultados, sendo considerado o primeiro uso de métodos estatísticos de melhoria de qualidade em um ambiente de escritório.

Em 1942, além de trabalhar no Departamento de Recenseamento dos EUA, atua como consultor do Secretário de Guerra, e torna-se um  conselheiro em educação estatística para o Grupo de Pesquisa Estatística da Universidade de Columbia. Em 1943, ensina vários cursos de curta duração sobre o básico da estatística aplicada a engenheiros e outros, em apoio aos esforços da Guerra; e, sob a direção de W. Allen Wallis, da Universidade de Stanford, Deming inicia o programa de treinamento estatístico de Stanford, treinando quase 2.000 pessoas em dois anos, usando o Ciclo de Aprendizado e Aprimoramento de Shewhart e o seu Ciclo PDSA.

Em 1946, toma uma importante decisão em sua carreira, deixando o serviço público para ser consultor particular, e se junta ao corpo docente da Escola de Administração de Empresas da Universidade de Nova York. Nesse mesmo ano, é enviado à Grécia, como estatístico da missão aliada com o objetivo de observar as eleições gerais. Viajou, também, para a India, como consultor em amostragem para o governo Indiano, retornando em 1947, 1951, e 1971.

Em 1947 Deming é chamado ao Japão, pela primeira vez, pelas autoridades americanas de ocupação. O Comando Supremo das Forças Aliadas do General MacArthur (SCAP) solicita que Deming ajude os estatísticos japoneses a avaliar os problemas de nutrição e moradia em seu país devastado e, ao mesmo tempo, prepare o Japão para um censo a ser realizado em 1951. Ainda em 1947, Deming torna-se o primeiro membro honorário da Sociedade Estatística do Japão (JSS). Em 1950, Deming recebe convite da União de Cientistas e Engenheiros Japoneses (JUSE) para ministrar cursos sobre a aplicação de estatísticas para melhoria da qualidade. Eizaburo Nishibori, membro do JUSE, e o professor Sigeiti Moriguti da Universidade de Tóquio convidam Deming para palestra sobre métodos estatísticos para negócios em uma sessão patrocinada pela prestigiada Keidanren (Federação de Negócios do Japão), sob a liderança de seu presidente, Ichiro Ishikawa (também presidente da JUSE). Deming realizou, também, várias palestras na Universidade de Tóquio.  Em 1950, Deming publica o livro Some Theory of Sampling (Um Pouco de Teoria da Amostragem – em tradução livre), e o livro Elementary Principles of the Statistical Control of Quality (Princípios Elementares do Controle Estatístico da Qualidade – em tradução livre). Nos dois anos seguintes, e também em 1955 e 1956, Deming retornaria ao Japão, como consultor e professor, para dar continuidade aos trabalhos com a JUSE.

Deming, além do Japão, viajou a vários outros países, levando seu conhecimento sobre estatística e melhoria. Deming voltaria ao Japão no ano de 1965 mas, desta vez, para ver todas as mudanças que ocorreram devido aos seus ensinamentos. Escreveu, ainda, vários outros livros, incluindo aquele que é um dos seus mais conhecidos livros: Out of the Crisis (Saia da Crise), publicado em 1982.

Reconhecimento

Em 1951, a União de Cientistas e Engenheiros Japoneses (JUSE), institui o Prêmio Deming, que é concedido a cada ano no Japão a um estatístico (por contribuições para a teoria estatística), e a uma empresa (por se destacar no uso da teoria estatística para a melhoria). Em 1960, Deming é condecorado com a Medalha da Segunda Ordem do Tesouro Sagrado, pelo Imperador do Japão, Hirohito, como um reconhecimento de que a filosofia e os métodos que ele forneceu ao Japão, permitiram que a nação saísse da destruição e desmantelamento, para se tornar um novo poder econômico mundial.

Para conhecer mais sobre a vida e a obra do Dr. Deming, visite o web site do Instituto W. Edwards Deming (Deming.org).


Comunicar Erro: Clique Aqui!


Autor: Rodrigo Vargas – Engenheiro mecânico (UFPR), pós-graduado em engenharia de man. mecânica (UFPR), pós-graduado em gestão empresarial (FGV), com mais de 17 anos de experiência em ambiente industrial, sendo mais de 13 anos ocupando cargos de gestão na indústria automotiva e eletroeletrônica; compartilhando conhecimento sobre gestão, há mais de 10 anos, através do portal GestaoIndustrial.com.


Copyright © 2009-2019 – Rodrigo Vargas e seus licenciantes - Material protegido - Para usos permitidos consulte os Termos de Uso. Infrações à lei e a estes Termos podem sofrer as penalidades cabíveis, na esfera civil e criminal.