3 Boas Perguntas para Descobrir o Comportamento Ético de um Candidato!

3 Boas Perguntas para Descobrir o Comportamento Ético de um Candidato!

Preocupação Ética

Sabemos que a ética é uma grande preocupação no ambiente de trabalho. Discorri sobre o tema, mostrando algumas pesquisas do IBE-Institute of Business Ethics (Instituto de Ética Empresarial) que, basicamente, mostram que a preocupação ética é cada vez mais importante nas Organizações, e toma maiores proporções ao longo do tempo. Portanto, a preocupação em contratar pessoas alinhadas com princípios morais e com a ética deve ser, sem dúvida alguma, um ponto-chave em qualquer Organização que se preze.

Faça Perguntas

Então, algumas perguntas são ótimas para fazer ao candidato que pleiteia um novo cargo na sua Organização, especialmente, se for para a área de gestão.

1-Descreva uma situação em que você foi desafiado eticamente?

Tim Mazur, professor de ética nos negócios da Universidade de Wyoming diz para não confiar num candidato que nunca enfrentou um desafio ético no ambiente de trabalho. Ele dá um exemplo do que um candidato ideal poderia dizer algo como: “Eu fazia parte de uma equipe de propostas comerciais de um projeto, e o pessoal de marketing queria inserir um texto que exagerava o que estávamos fazendo. Eu argumentei, mas fui vencido, aí, deixei aquele projeto.” Isso é apenas um exemplo, o importante é que o candidato demonstre uma situação que tenha vivido, mostrando que se posiciona em favor da ética, ainda que tenha que confrontar interesses de hierarquia superior.

2-O que você menos gostava no seu último chefe?

Essa pergunta já me foi feita uma vez, no início de minha carreira. Na verdade, o que se espera é uma resposta, acima de tudo, ética, e sempre num tom positivo. Não é para falar mal de ninguém, se o candidato gostava de seu chefe, ele poderá dizer isso e citar uma ou outra competência que admirava; se ele não gostava do chefe, espera-se, não que ele enumere pontos fracos do chefe, nem que vá mentir e inventar, mas que ele diga, simplesmente, que o seu chefe, assim como todo mundo, tinha competências para serem desenvolvidas, mas que não vem ao caso comentar, e que o candidato prefere focar no fato de que sempre teve habilidade para tratar com os vários perfis comportamentais. Aqui é importante observar a forma com que o candidato vai usar para responder, pois a última coisa que se quer ouvir é um punhado de lamentações. O que se espera é uma forma ética, madura e positiva de se abordar esse delicado tema.

3-Como ser um indivíduo ético difere de ser uma empresa ética?

Segundo Nan DeMars, autora de “You’ve Got to be Kidding – How to Keep Your Job Without Losing Your Integrity”, nesse tipo de pergunta espera uma resposta simples como “nada”. Não há, basicamente, diferença, pois valores morais (como respeito, caráter e honestidade) devem ser vividos pelo indivíduo, bem como, pela empresa, como entidade.

É claro que as perguntas não se esgotam nessas três, na verdade, elas servem de exemplo para outras que você mesmo pode criar. O objetivo deve ser o de instigar o candidato a falar de si, e de situações do ambiente de trabalho, onde ele tenha se confrontado com momentos que tenham lhe desafiado eticamente.

 


Comunicar Erro: Clique Aqui!


Autor: Rodrigo Vargas – Engenheiro mecânico (UFPR), pós-graduado em engenharia de man. mecânica (UFPR), pós-graduado em gestão empresarial (FGV), com mais de 17 anos de experiência em ambiente industrial, sendo mais de 13 anos ocupando cargos de gestão na indústria automotiva e eletroeletrônica; compartilhando conhecimento sobre gestão, há mais de 10 anos, através do portal GestaoIndustrial.com.


Copyright © 2009-2018 – Rodrigo Vargas e seus licenciantes - Material protegido - Para usos permitidos consulte os Termos de Uso. Infrações à lei e a estes Termos podem sofrer as penalidades cabíveis, na esfera civil e criminal.