Blog: Falando de Gestão

O Efeito Pigmalião e o Trabalho

Pigmalião é um personagem de um dos livros da obra de mitologia Metamorfoses, do poeta da Roma antiga, Ovídio. Pigmalião era um rei de Chipre e escultor, e, desapontado com as mulheres, havia decidido ser celibatário. Porém, após ter esculpido uma estátua de uma mulher que considerava ideal, acabou por apaixonar-se por ela, desejando que ela tivesse vida.  A deusa Afrodite, então, atendeu ao seu pedido. Na figura anterior, pode-se ver a obra do artista francês, Étienne Maurice Falconet, retratando Pigmalião e a estátua.

O efeito Pigmalião é o fenômeno em que, uma maior expectativa em relação ao desempenho de alguém, leva-o, efetivamente, a um melhor desempenho.

O efeito Pigmalião é resultado de um Continue lendo “O Efeito Pigmalião e o Trabalho”

15 Perguntas para Fazer na sua Entrevista de Emprego

O momento da entrevista é, sem dúvida alguma, um momento crucial, onde você tem que demonstrar as suas competências, passar confiança a quem lhe entrevista, mas, ao mesmo tempo, buscar compreender as características e particularidades da nova oportunidade. Para facilitar esse momento, relaciono, a seguir, 15 perguntas que podem lhe ajudar a entender alguns desses aspectos mais importantes. Continue lendo “15 Perguntas para Fazer na sua Entrevista de Emprego”

O Princípio de Peter e Como Evitar as Promoções Fracassadas

O Princípio de Peter (Peter Principle) é um conceito que diz que, num sistema hierárquico, todo empregado tende a ser promovido até que atinja o seu nível de incompetência, e foi criado pelo educador canadense Laurence J. Peter, um dos autores da publicação intitulada The Peter Principle: Why Things Always Go Wrong (O Princípio de Peter: Porque É que As Coisas Andam Sempre Mal), publicado em 1969, em coautoria com Raymond Hull.

Segundo esse princípio, nas Organizações em geral, as promoções são baseadas no Continue lendo “O Princípio de Peter e Como Evitar as Promoções Fracassadas”

Corte o Mal pela Raiz!

“Poxa! Por que eu não fiz isso na hora certa?”

Esse pensamento, provavelmente, já deve ter lhe ocorrido algum dia, por ter deixado de tomar alguma ação que deveria ter tomado! Bem, a parte boa é que esse tipo de situação sempre nos ensina lições inestimáveis. Normalmente, se você pensa que deve tomar alguma ação, é porque, provavelmente, deve fazê-lo. Em gestão, podemos enfrentar esse tipo de situação todos os dias. Então, preste atenção na sua intuição, e não perca o tempo certo para fazer a coisa certa!

Uma história útil

Veja o seguinte caso que aconteceu em uma determinada empresa: vou contar a história de um gerente que foi contratado para reestruturar uma área importante da empresa. Seu chefe disse a ele que Continue lendo “Corte o Mal pela Raiz!”

O Que Realmente Impulsiona os Resultados da Organização?

Esqueça os altos salários e bônus astronômicos, esqueça os estrelismos, esqueça qualquer poder mágico especial, o segredo para a excelência Organizacional pode estar bem na sua frente.

Tem tudo a ver com gestores e líderes!

Sim, embora as novas tecnologias, os programas de treinamento, e o redesenho de processos contribuam para melhorar os resultados e aumentar a produtividade, nada é mais decisivo e poderoso para impulsionar os resultados da Organização do que Continue lendo “O Que Realmente Impulsiona os Resultados da Organização?”

Como Fazer um Planejamento Estratégico Que Funciona?

Para Que Serve um Plano Estratégico?

Um plano estratégico corporativo é uma das ferramentas mais poderosas para ajudar no crescimento da empresa. É uma ação tipicamente gerencial, amparada por metodologias específicas, focada em definir os macro-objetivos da Organização dentro de um horizonte de longo prazo, enquanto, ao mesmo tempo, estabelece ações e metas de curto e médio prazo, justamente para poder viabilizar os objetivos de longo prazo. Porém, é importante compreender os erros mais comuns cometidos (para evitá-los) quando se faz um plano estratégico. Veja-os, a seguir: Continue lendo “Como Fazer um Planejamento Estratégico Que Funciona?”

O Efeito Hawthorne e a Produtividade nas Organizações

Em 1924, o Conselho Nacional de Pesquisa dos Estados Unidos (National Research Council) iniciou, na fábrica de Hawthorne, da Western Electric Company, em Chicago, uma série de experimentos para verificar o quanto a iluminação afetava a produtividade. Verificou-se que a cada alteração na iluminação, houve melhora na produtividade, porém, ao se retornar às condições de iluminação iniciais, a produtividade continuou alta, indicando que a atenção dada ao ambiente de trabalho era o fator preponderante, e não a luminosidade em si. Ao longo dos anos, os estudos e experimentos Continue lendo “O Efeito Hawthorne e a Produtividade nas Organizações”

O Que Fazer com Pessoas Tóxicas no Ambiente de Trabalho?

Grosseria, estupidez, incivilidade, assédio, bullying ou toxicidade, não importa a palavra que você queira usar, o tema é uma preocupação importante para qualquer bom gestor em um ambiente de trabalho. Uma pessoa tóxica é aquela que deliberadamente, e repetidamente, ofende, humilha, ridiculariza, perturba, desrespeita, ou incomoda outras pessoas no local de trabalho. É uma questão grave que não pode ser negligenciada, e deve ser encarada com seriedade porque apenas uma pessoa tóxica tem um tremendo poder de destruição em um local de trabalho.

Seis Características de Pessoas Tóxicas

Continue lendo “O Que Fazer com Pessoas Tóxicas no Ambiente de Trabalho?”

A Lei de Parkinson e as Horas Extras

“O trabalho se estende para ocupar o tempo disponível para sua execução.”

A citação acima representa a Lei de Parkinson, concebida por Cyril Northcote Parkinson, um autor e historiador inglês que, em 1955, publicou um artigo na revista The Economist, onde, pela primeira vez, introduziu o esse conceito. Depois, em 1958, publicou o seu livro: Parkinson’s Law – or The Pursuit of Progress. Parkinson desenvolveu o seu conceito, observando, inicialmente, o trabalho e a produtividade no serviço público britânico. Depois, percebeu que esse conceito se aplicaria também a outras áreas, observando que tarefas simples aumentam de complexidade de acordo com o aumento do tempo dado a elas. Da mesma forma, quando o tempo de execução da tarefa encurta, o trabalho tende a ser feito de forma mais objetiva. Pela Lei de Parkinson, quando o Continue lendo “A Lei de Parkinson e as Horas Extras”

Os Pressupostos do Negócio de Sucesso!

Todo gestor deve ter em mente que um negócio, seja lá ele qual for, é regido por três premissas básicas dos negócios bem sucedidos:

Satisfação das partes interessadas – É preciso que o negócio satisfaça às partes interessadas: colaboradores, clientes, e parceiros (fornecedores, sociedade, etc.).

Lucratividade– O negócio deve ter saúde financeira, ou seja, tem que gerar lucro, pois é dessa forma que ele Continue lendo “Os Pressupostos do Negócio de Sucesso!”

Como Construir um Time Vencedor?

Esta é provavelmente uma das maiores indagações no mundo corporativo, dentro da área de liderança. Eu conheci dezenas de bons líderes, mas também, tantos outros ruins. Alguns não eram apenas líderes ruins, eram péssimos, e muitos deles, provavelmente, se achavam bons (Efeito Dunning-Kruger). Se você quer saber quão bom um líder é, basta ver o seu time.

Eu acredito que há alguns princípios a seguir quando você quer criar uma equipe vencedora. Você precisa estabelecer alguns pontos-chave que podem levá-lo a bons resultados com a equipe. Eu chamo esses 10 pontos-chave como sendo o Círculo Virtuoso da Equipe Vencedora. Continue lendo “Como Construir um Time Vencedor?”

O Efeito Dunning-Kruger e a Síndrome do Impostor

“O tolo pensa que é sábio, mas o sábio se reconhece um tolo”. Essa é uma frase do personagem Touchstone, da peça “As You Like It”, do dramaturgo Willian Shakespeare, e representa muito bem dois conceitos da psicologia, e que podemos encontrar, é claro, no mundo corporativo: o efeito Dunning-Kruger, e a Síndrome do Impostor.

O Efeito Dunning-Kruger

O efeito Dunning-Kruger é um conceito advindo de um Continue lendo “O Efeito Dunning-Kruger e a Síndrome do Impostor”

Por que a Maioria dos Programas de Qualidade Fracassam?

A novidade vem primeiro do CEO para os Gerentes, e depois, destes, para suas equipes:

Precisamos indicar algumas pessoas da nossa área para iniciar um novo treinamento para a implantação de um novo Programa de Qualidade.

As pessoas se entreolham e, tentando entender exatamente do que se trata, começam a pensar a respeito. As pessoas são escolhidas, os treinamentos realizados e, agora, a pior parte! O gerente fala com a equipe:

Pessoal! Nosso CEO quer mostrar ao conselho alguma redução de custos obtida com o novo Programa de Qualidade.

Quem pode acreditar que isso realmente vai dar certo? Sim, é só mais uma história de Continue lendo “Por que a Maioria dos Programas de Qualidade Fracassam?”

5 Hábitos para Aumentar a Produtividade no Trabalho!

Um dos maiores desafios do profissional de hoje é ser produtivo, ou seja, usar bem o seu tempo, ser efetivo nas suas ações, e conseguir os melhores resultados, com o menor gasto de energia. Numa pesquisa que o GestaoIndustrial.com fez em 2015, sobre o desperdício de tempo no trabalho, foi apontado pelos respondentes que 61,5% desse desperdício está vinculado a reuniões improdutivas e ao excesso de emails.

A palavra-chave quando falamos em produtividade é Continue lendo “5 Hábitos para Aumentar a Produtividade no Trabalho!”

Os 4 Maiores Erros de um CEO!

Trabalhei mais de 17 anos em ambiente industrial, 13 somente como gerente. Esta experiência me deu uma visão muito boa, principalmente considerando uma perspectiva de gestão. Eu pude perceber abordagens que funcionam, e comportamentos ruins, pude reconhecer os bons hábitos, e as práticas ruins. A seguir, descrevo aquilo que considero o 4 maiores erros que um CEO industrial deve evitar, ao lidar com a sua equipe de gerenciamento. Continue lendo “Os 4 Maiores Erros de um CEO!”

Como Liderar Reuniões Eficazmente?

Certamente, em um cargo de gestão, você terá que enfrentar a tarefa de liderar reuniões. Embora sejam importantes e fundamentais em várias situações de vida corporativa, quando mal conduzidas, sabemos que as reuniões podem se tornar poderosos destruidores da produtividade.

Quando as pessoas me perguntam se eu recomendo que as reuniões sejam de pé, para que possam ser mais curtas e diretas, eu respondo fazendo uma pergunta: “Você almoça em pé?” E para quebrar o silêncio enigmático que vem após a minha pergunta, eu mesmo respondo: Continue lendo “Como Liderar Reuniões Eficazmente?”

Como Criar uma Cultura que Apoia as Mudanças?

Um Cenário Desafiador

A globalização foi o fenômeno de interação econômico e socio-cultural mais intenso entre países, iniciado, notavelmente, no final dos anos 80 e início dos anos 90. Como consequência disso, os padrões de qualidade aumentaram, não apenas dos produtos, mas, por extensão, dos próprios profissionais. A globalização se caracterizou pelo aumento da liberdade política (devido ao final da Guerra Fria), pela redução dos custos de transporte (devido às aberturas de mercado e modernização dos meios de transporte), e pela facilidade de comunicação (com o advento da internet comercial).

As Mudanças são Mais Rápidas

Assim, vimos, no campo industrial, uma grande mudança cultural à medida que os consumidores começaram a ter mais opções de compra, e, com isso, os fabricantes de produtos de baixa qualidade tiveram, basicamente, duas alternativas: ou melhorar a qualidade, ou fechar as portas. Como efeito da globalização, as Continue lendo “Como Criar uma Cultura que Apoia as Mudanças?”

Os Passos Corretos para Organizar Reuniões!

É largamente sabido que reuniões são um dos maiores desperdiçadores de tempo no ambiente corporativo. O website Salary.com (IBM) já realizou várias pesquisas que indicaram isso. O GestaoIndustrial.com também pesquisou o desperdício de tempo no trabalho e encontrou “reuniões improdutivas” como sendo o maior vilão do desperdício. Portanto, toda a atenção e cuidado devem ser tomados quando organizar uma reunião de trabalho.

Pontos-Chave para Organizar Reuniões Eficazes

Continue lendo “Os Passos Corretos para Organizar Reuniões!”

Como Fazer uma Boa Contratação?

Eu já entrevistei e contratei incontáveis profissionais ao longo de mais de 13 anos trabalhando em gestão, e acredito que acertei em mais de 95% dos casos. Ainda que eu concorde (e até recomende) que algumas perguntas-chave, adequadamente feitas, facilitam o processo de análise, tenho que reconhecer que elas não funcionam como mágica. Mais do que respostas, a maneira que o candidato se expressa, a maneira com que faz contato visual, o tom de voz que usa em cada situação, a maneira que ele se acomoda na cadeira, os gestos que faz, são informações importantes a se interpretar, pois é preciso conhecer mais do que apenas o profissional, é preciso também conhecer a pessoa. Eu sempre digo que, para ser um bom profissional, antes de tudo, tem que ser uma boa pessoa, de bom caráter.

Você tem paixão por esse trabalho, ou quer o emprego para pagar suas contas? Esqueça isso! O candidato é competente, ou não?

Eu me lembro de dois trabalhadores de linha de produção que eu contratei quando era supervisor de uma fábrica do setor automotivo, muitos anos atrás. Um deles era Continue lendo “Como Fazer uma Boa Contratação?”

A Melhor Maneira de Avaliar Pessoas no Trabalho!

Tendo trabalhado em diferentes Organizações, e tendo visitado outras tantas, eu já vi quase que todo o tipo de método de avaliação de pessoas no trabalho. Desde planilhas, até softwares sofisticados, as Organizações tentam estabelecer uma correlação entre o comportamento e resultado do colaborador, com um determinado parâmetro, uma nota.

Dar Notas a um Colaborador é Tolice!

Tentar associar o desempenho de um colaborador a uma nota é tão ineficaz quanto tapar o sol com a peneira, não surte efeito. Dar notas a um colaborador por critérios de avaliação como: comunicação, atitude, comprometimento, ou responsabilidade é, sem dúvida, ineficaz. Pior, na verdade gera um Continue lendo “A Melhor Maneira de Avaliar Pessoas no Trabalho!”

Você Sabe a Diferença entre Gerente e Líder? Mesmo?

No meu primeiro cargo de gestão, em 1997, como supervisor de produção de uma empresa global fabricante de motores, meu desafio era não apenas o startup da produção da nova fábrica no Brasil, mas também, o início da minha própria carreira em gestão. E como eu naquele tempo, você provavelmente já ouviu a seguinte frase: “Você deve ser mais que um bom gestor, você deve ser um bom líder!

Sério? Mas como ser um bom gestor, sem ser um bom líder?

Ser gestor é uma crítica e importante posição a ser exercida num cenário de negócios, e requer algumas que algumas competências bem específicas sejam desenvolvidas para que se exerça bem a função. Então, vamos entender o que exatamente significam os termos “gestão” e liderança”. Continue lendo “Você Sabe a Diferença entre Gerente e Líder? Mesmo?”