Desenvolvimento do Produto

Agregando valor ao portfólio, com eficiência!

 

Introdução

Uma das coisas mais importantes a se entender no processo de desenvolvimento de produto é que a área de Engenharia do Produto precisa trabalhar em perfeita harmonia com as demais áreas da Organização, como a Engenharia de Processos (que cuidará de desenhar o melhor processo para a produção do novo produto), a área de Logística (que cuidará do planejamento dos materiais para o lançamento do novo produto), a área de Compras (que coordenará o desenvolvimento dos fornecedores para o novo produto), a área da Qualidade (que coordenará o processo de validação do novo produto), a área Financeira (que acompanhará as análises de viabilidade econômica) entre outras. Recomendo, sempre, que a gestão do processo de desenvolvimento do novo produto, como um todo, incluindo as atividades das outras áreas, seja feita pela área de Engenharia de Produto, caso não haja um gerente de projeto com essa função específica dentro da Organização.

 

As Principais Etapas do Desenvolvimento do Produto

Numa visão macro, as principais fases do desenvolvimento de um produto são:

  1. Planejamento do Produto (conceito e planejamento): definição do projeto, definição do produto e estudo de viabilidade
  2. Projeto do Produto (desenvolvimento e validação): documentação, testes, protótipo, embalagens e homologações
  3. Realização do Produto (lançamento): processo de produção, equipamentos, materiais, tryout, treinamento, e validação

Veja, abaixo, um comparativo entre as fases de um projeto APQP (ISO TS), Six Sigma e PMI (Project Management Institute)

 

Visão Detalhada do Processo

Veja abaixo uma visão mais detalhada de todo o processo de desenvolvimento do produto, com as tarefas das demais áreas envolvidas, em forma de fluxograma. Esse fluxo está baseado nos requisitos da indústria automotiva. Para conhecer um pouco mais esses requisitos, visite a página APQP/PPAP.

 

Tipos de Projetos

  • Projetos Incrementais: São aqueles que agregam pequenas modificações em produtos correntes, usualmente para resolver algum problema de qualidade, ou reduzir custos de fabricação.
  • Projetos Plataforma: São aqueles que tem alterações significativas, porém conservam uma estrutura básica comum a outros modelos de uma família.
  • Projetos Inovadores: São aqueles relativos a produtos inovadores, criação de novos segmentos, ou com alterações muito significativas de produto ou processo de fabricação.
  • Projetos de Nacionalização: São aqueles em que a filial adapta para as condições locais um determinado projeto da matriz.

  

O Que Buscar como Resultado no Desenvolvimento de um Novo Produto

A Organização deve buscar sempre em um novo produto, um novo lançamento, suprir as seguintes demandas:

  • Melhorar a qualidade: Sempre podemos melhorar a qualidade, sempre existe algum aprendizado que nos permite melhorar continuamente o produto.
  • Reduzir os custos de fabricação: Reduzir os custos de fabricação é uma das formas de aumentar a margem de contribuição do produto e, consequentemente aumentar a competividade.
  • Agregar características:A inclusão de novas características no produto, aumenta a possibilidade de aceitação perante o cliente, porque mais necessidades serão supridas.
  • Aumentar a abrangência do portfólio: Em algumas situações, o lançamento visa suprir uma lacuna no portfólio de produtos que, após discussão dentro do Planejamento Estratégico da Organização, resultou na decisão de seu lançamento.
  • Inovar: O produto que inova é aquele que cria uma nova dimensão de utilização, um novo conceito, muitas vezes atendendo a demandas ainda não detectadas pelo cliente. Ou em outros casos, atendendo a demandas que nenhum outro produto atende.

Obviamente, em situações do dia-a-dia, não necessariamente se consegue lançar produtos novas atendendo a todos os pontos acima, por diversas razões. Mas é importante a análise crítica prévia, buscando entender qual dos itens acima será crítico para o sucesso do novo produto.