Estrutura Organizacional

Como implementar eficiência desde o início?

 

Tipos de Estrutura

Os resultados de uma empresa estão intimamente ligados com o seu nível de organização. Sabemos que uma Organização pode estar estruturada, basicamente, de três maneiras: Por Projeto, onde cada projeto tem uma estrutura, e pode haver um recurso se reportando ao chefe do projeto A e ao chefe do projeto B, Funcional, com a linha de reporte tradicional, e Matricial, onde coexiste um misto das duas anteriores.      

Organização Industrial

Abordaremos aqui o tipo de estrutura funcional clássica, em que a gestão empresarial está fundamentada, basicamente, em quatro áreas distintas: industrial, comercial, administrativa e financeira. Veja abaixo um modelo de estrutura organizacional funcional com os seus respectivos processos principais.

Área Industrial

 

A gestão industrial, por sua vez, está fundamentada na administração de seis áreas: Produção, Qualidade, Engenharia, Logística, Manutenção e Compras (Compras pode se encaixar muito bem dentro da própria Logística).

A área de Produção deve encarregar-se basicamente da execução da programação da produção, através de seus supervisores e líderes, mas tem, é claro, papel fundamental apoiando a área logística na elaboração desse plano.

A área de Qualidade deve encarregar-se dos processos de organização do SGQ (sistema de gestão da qualidade), do monitoramento da qualidade dos fornecedores (em suporte à área de Compras), do suporte aos problemas de qualidade dentro da fábrica (tanto no recebimento de material quanto durante seu processo de fabricação) e do suporte aos problemas de qualidade em campo.

A área de Engenharia deve atender aos processos de aplicação do produto à necessidade do cliente, chamada engenharia de aplicação; aos processos de fabricação do produto (tanto produtos em linha quanto em desenvolvimento), chamada engenharia do processo; e ao desenvolvimento e monitoramento das características técnicas do produto (tanto produtos em linha quanto em desenvolvimento), chamada engenharia do produto.

A área Logística deve cuidar de seus processos principais, que são: planejamento de materiais (incluindo toda a análise de estoques e comércio exterior para os casos em que o fornecedor esteja localizado fora do país); a programação de produção; o almoxarifado (recebimento, armazenagem, movimentação e expedição); transportes (recebimento e expedição); e planejamento logístico, para dar suporte à engenharia, principalmente, no desenvolvimento de novos produtos, no que diz respeito à transporte e embalagem. Cabe ressaltar que o processo S&Op (Sales and Operations Planning - ou Process), que é o processo que reúne, basicamente, a área comercial e industrial para analisar a viabilidade do antendimento das demandas, e concordar os números do planejamento, está, o mais das vezes, sob a responsabilidade do planejamento de materiais, portanto, é um processo usualmente alocado na Logística.

A Manutenção tem sob sua responsabilidade os processos de manutenção predial (prédios e construções, ar condicionado, jardim, etc) e os processos de manutenção industrial (equipamentos, máquinas, linhas de produção, energia, etc) garantindo, através de processos corretivos, preventivos ou preditivos, o correto funcionamento dos equipamentos de fábrica.

A área de Compras, em algumas Organizações, principalmente nas multinacionais que têm uma área global de Compras que prefere ter atuação direta, pode estar fora da área de Logística. Em outras situações, pode estar vinculada diretamente à Logística e, nesse caso, a área de Comércio Exterior poderia ficar dentro da área de Compras. Essas e outras variações, eu já nas Organizações, o fundamental para que funcionem, é que haja parceira, comprometimento e espírito de equipe. Mesmo quando a área de Compras não está subordinada à Logística, ela deve se encarregar do desenvolvimento de novos fornecedores, de toda e qualquer negociação com respeito a preços e contratos, fazendo também o followup (preferencialmente como segundo combate) nos pedidos colocados. Isso é importante devido ao seguinte fato: é comum o Forncedor atender bem a área de Compras, pois é ela quem assina contrato, e depois atrasar o atendimento às demandas da Logística. A área de Compras deve manter estreito acompanhamento nos pedidos colocados, para, assim, ter claro a qualidade de atendimento de cada fornecedor, para que se tomem as devidas providências quanto à solução de atendimento de pedidos. Uma das maiores razões de parada de linha numa fábrica é o não cumprimento dos pedidos colocados ao fornecedor, ou a falta de qualidade dos componentes fornecidos. Isto posto, é essencial a necessidade de um criterioso acompanhamento do comprador quanto à qualidade do atendimento (principalmente nos aspectos entrega e qualidade do componente) do fornecedor que ele desenvolveu.

 

Lay Out Básico de Produção: Para ilustrar, veja abaixo um modelo básico de layout de produção:

 

Área Comercial

Área Administrativa

Área Financeira